ENCONTRAMOS AS MELHORES SOLUÇÕES PARA CADA CLIENTE

A legislação de segurança contra incêndios é complexa e exigente e, por isso, “acaba por não ser cumprida na íntegra por cerca de 80% das empresas do país, em boa medida, devido a desconhecimento por parte dos empresários”.
Por outro lado, muitas das que a cumprem acabam por adquirir mais equipamentos e serviços do que seria necessário e, com isso, por “ter mais despesa do que deveriam ter”.
Estas afirmações são de Carlos Viegas, responsável da «Be Safe», uma empresa especialista nesta área, que se dedica a encontrar “as melhores soluções para cada cliente”. Cada empresa é única e, em função da sua área de actividade, dimensão e instalações, há uma solução ideal que lhe permite cumprir a legislação sem gastar fortunas.
Basicamente o que a «Be Safe» faz é “esmiuçar a legislação para que as empresas que recorrem a nós a cumpram, fiquem seguras e não tenham custos adicionais desnecessários”.
Para que isso seja possível é fundamental, em primeiro lugar, “saber ouvir, de forma a conseguir perceber, com exactidão, o que os clientes querem e precisam”.
Esta é uma área muito especializada, pelo que é de todo o interesse dos empresários que tenham a seu lado “alguém que os liberte deste peso”. De outra forma é muito difícil ou quase impossível conseguirem obter o conhecimento e apoio de que precisam. É que, inclusivamente, as autarquias – que ganharam algumas competências nesta matéria – normalmente não conseguem prestar-lhes as informações de que necessitam.
A «Be Safe» “está com os seus clientes em todas as fases”, desde a definição do projecto de segurança, passando pela formação específica e ainda por auditorias prévias preparatórias para as inspecções, das quais podem resultar multas bastante pesadas, que convém evitar.

Empresa ultrapassa ‘fronteiras’ regionais

Sendo uma empresa algarvia – instalada na zona industrial de Loulé – a «Be Safe» conta na sua carteira de clientes com muitas empresas da região ligadas ao turismo, mas não só. Para além dessas também trabalha muito com empresas agro-industriais e instituições como creches, lares e hospitais.
A funcionar desde 2011, geograficamente, já ultrapassou largamente a ‘fronteira’ algarvia, prestando, também, os seus serviços a empresas de Lisboa, Porto, Évora, Beja e Setúbal.
Embora no sector não haja escassez de concorrentes, “temos vindo a ganhar um reconhecimento crescente por parte de um número cada vez maior de clientes” e, graças a isso, a conseguir, todos os anos, um forte crescimento da facturação.
Carlos Viegas atribui isso a vários factores. Desde logo ao profissionalismo de toda a sua equipa que “coloca o foco nas necessidades dos clientes” e que faz questão em “cumprir o que promete”.
Mas, por muito bom que seja o serviço que a empresa tem para oferecer, é preciso que as pessoas tenham conhecimento disso. Daí que a vertente do marketing seja extremamente importante, em especial a que, actualmente, é proporcionada pelas novas tecnologias, através, sobretudo, do seu site e das redes sociais.
Carlos Viegas olha para o futuro com confiança e optimismo. Acredita que os próximos anos vão continuar a ser de “crescimento sustentado”, como resultado do “bom trabalho que prestamos a todos os que recorrem à nossa empresa”.